The G.Patriota

damn is right.

Foto: ReproduçãoConfesso a dúvidaA impaciênciaTambém confesso necessidadeNão é acaso que não acabeMas preciso de calorNão importa de onde venhaSó que nao venha com dorConfesso a saudadeE a sua razão irritante e confortanteForte gritanteSeus antebraços a sua menteDe você carenteVemDeixa seu orgulho e vemE olha pra mim como se fosse  a última pra jamaisEu te amo
Amo demais
-G.Patriota

Foto: Reprodução

Confesso a dúvida
A impaciência
Também confesso necessidade
Não é acaso que não acabe
Mas preciso de calor
Não importa de onde venha
Só que nao venha com dor
Confesso a saudade
E a sua razão irritante e confortante
Forte gritante
Seus antebraços a sua mente
De você carente
Vem
Deixa seu orgulho e vem
E olha pra mim como se fosse  a última pra jamais
Eu te amo

Amo demais

-G.Patriota

thegpatriota:

A vast nothingness  Fills up a field Of complete fullness Where freedom and happiness yield Hidden from all Of judging eyes Able to dig holes And to swim with the butterflies Pasture of flowers Horny to reproduce The lambs are far away and away is the crap they induce An imaginary place found real Under our critical feet of steel G.Patriota

thegpatriota:

A vast nothingness
Fills up a field
Of complete fullness
Where freedom and happiness yield

Hidden from all
Of judging eyes
Able to dig holes
And to swim with the butterflies

Pasture of flowers
Horny to reproduce
The lambs are far away
and away is the crap they induce

An imaginary place found real
Under our critical feet of steel

G.Patriota

Como a vida urbana requer grana!
Puxa, mas pra viver na grama, haja músculos na manga.
Quem é fraco trapaceia, engana
No campo uma vida llena
Na cidade, repleta de gana

-G.Patriota

Como a vida urbana requer grana!

Puxa, mas pra viver na grama, haja músculos na manga.

Quem é fraco trapaceia, engana

No campo uma vida llena

Na cidade, repleta de gana

-G.Patriota

Expectations, so frenzy
She’s a bitch
I’m friendly
She’s hidden behind smiles
I’m sad and so be it

-G.Patriota

The smell of lifeBitter yet sweetSo strange to the nostrilsImprisoned by theeSociety imposesA position to take.Obeyed accordingdlyThe plans it makesThe furher reachedThe further the goalMaybe being goodAnd so good after all
The smell is an essenceEssential to allIf taken a last sniffRelease

The smell of life
Bitter yet sweet
So strange to the nostrils
Imprisoned by thee

Society imposes
A position to take.
Obeyed accordingdly
The plans it makes

The furher reached
The further the goal
Maybe being good
And so good after all

The smell is an essence
Essential to all
If taken a last sniff
Release

Luck Stole by Child

I announce today
What’s brings a evil grin to a pale face
Subtle cold breeze to a sealed room
I dark light haze in bloom

Empty is all
The future end past so soon
The darkest wish of a rotten sould
I could not released from fatal doom
Comes about to haunt my happiness
To spoil my present past
To bitter my love
To make the pain forever last

Curse you, whom I wished so well
The one I so much I wished for goodness
In return I burn in lava of hell
Redemption denied, feelings aside

My love is at risk
Lost and gone
The one I always loved
So hurt and alone

I wish nothing good for you anymore
Unless I had never saw you or met you before

-G.Patriota

Moralista falando mal das morais sociais. PQP!

Cockroaches in my bedDesperately transiting Cockroches everywhereYour death beside me sleeping Cockroaches from your head

Cockroaches in my bed
Desperately transiting 
Cockroches everywhere
Your death beside me sleeping
 Cockroaches from your head

Outside the window So many different things.My window so shallowHer window so clean.Her world filled wit butterfliesMine has nothing but goodbyesThrough hers shines the brightest lightsAll around mine, endless fightsThe eyes looking out my window so wiseOf brave people fighting for their rightsHer family so broken inside, gildedclean window, her meaningless lifeMy grass not greener but stronger.-G.PatriotaPicture is a panting by a Islamic painter, I believe.

Outside the window
So many different things.
My window so shallow
Her window so clean.

Her world filled wit butterflies
Mine has nothing but goodbyes
Through hers shines the brightest lights
All around mine, endless fights

The eyes looking out my window so wise
Of brave people fighting for their rights
Her family so broken inside, gilded
clean window, her meaningless life

My grass not greener but stronger.

-G.Patriota

Picture is a panting by a Islamic painter, I believe.

Cannot help but contemplate
The times I’ve missed materializing
My emotions of love and hate.
Expressing my lonely ideals,
Decisions made and unmade,
And how I could prevent my fate…

Now such power is gone
And I barely can stand to like this go on.
A life with no certainty and I can bare
But i have to make memories!
And the good ones seem so far

I miss the certainty i was living
and tomorrow is too far
I want it all now
I’m living in an empty scar

Amando, com muita eh paixao.

E eu te amo eh por demais.
Eu gosto mesmo eh do seu jeito.
Pois nao lhe deixo nunca mais
Por ti me mordo de desejo

Muitas noites foi contigo que sonhei
Ja faz dias que por ti enlouqueco
Do teu beijo muito mais que gostei
Desde o primeiro nenhum mais esqueco

Devagarinho comecou isso tudo
Inundou de luz meu coracao escuro.
Rapidamente soube que de ti gostava
Para sempre serei sua amada

Amante, amiga, inimiga, mas logo parceira
feiosa, bondosa, gostosa, te quero.
Carinhosa e demais de manhosa
E de ti quero carinho no ninho

Cafofo zeloso que a de ser nosso
onde nada eh melhor que dormi contigo
So melhor eh despertar ao seu lado
So tu que fazes as manhas mais claras

E quanto mais escrevo mais louca fico
Quero largar essa caneta e voar
Esse calor nao se resolve com abanico
Quero ser passarinho ir ao seu ninho bulinar

Ai! Esse fogo me queima
Ai, esse amor me consome
Nada nesse mundo me completa mas que ti
apenas tu e eu. 

-G.Patriota 

Mae perfeita

Mamae natureza, 

Esse eh um comunicado virtual
Contextualizado este pensamento conturbado.
Meu corpo ultimamente flui desigual,
Creio sofrer de fluxo de energia transtornado.

Mamae natureza,
podes explicarme entao com clareza a cura em uma receita?


Ler é um ritual antropofágico. Sabia disso Murilo Mendes quando escreveu: “No tempo em que eu não era antropófago, isto é, no tempo em que eu não devorava livros - e os livros não são homens, não contém a substância, o próprio sangue do homem?” A antropofagia não se fazia por razões alimentares. Fazia-se por razões mágicas. Quem come a carne do sacrificado se apropria das virtudes que moravam no seu corpo. Como na eucaristia cristã, que é um ritual antropofágico: “Esse pão é a minha carne, esse vinho é o meu sangue…” Cada livro é um sacramento. Cada leitura é um ritual mágico. Quem lê um livro escrito com sangue corre o risco de ficar parecido com o escritor. Já aconteceu comigo…
Ruben Alves